quarta-feira, 4 de junho de 2008

Os seis sentidos para ser gente

Sexo. Ainda sinto o cheiro amargo do prazer abafado por lábios famintos pelo gosto que me faz transpirar. Por uma brecha da janela encostada posso ver vestígios de uma noite sem lua refletidos em teu olhar sedento de prazer enquanto abraça meu corpo molhado que libera o odor de um perfume vagabundo de uma marca qualquer.
Mordes os lábios e acerta-me a cara com a mão, antes delicada, combinada a uma sincronia de movimentos perfeitos. O barulho do choque entre os corpos ainda ressoam quando encontro pedaços de teu corpo sobre o lençol verde de uma cama de solteiro apertada e sem luxo que não nos dá espaço para desgrudarmos um do outro. Juntos, presos, apenas um, dois. Minhas mãos percorrendo seu corpo liso e suado parecem buscar algo inalcançável para simples mãos. Seguro o teu sexo e te faço soltar gemidos que cheiram a pecado.
Os movimentos aumentam. O prazer também. De olhos fechados, sem nenhuma dor, ainda posso sentir o gosto do suor que escorre pelo meu rosto me fazendo suspirar de prazer enquanto sussurra anúncios de gozo em meu ouvido. O cheiro aumenta. O suor dos corpos se torna ainda mais perceptível. Minhas mãos já percorrem o meu corpo em movimentos leves e descarados. Os meus olhos serrados me deixam sentir o gosto do prazer. Minha boca suga a tua pele como se buscasse por sangue quando não consegue mais ficar em silêncio. Gozei.
Então vem o abraço. O beijo desconcertante. Uma camiseta usada numa festa qualquer. Uma água fria de um banheiro sem chaves. Um outro abraço. Um cigarro na janela do quarto, agora aberta. O sono. O abraço. O sono. O beijo. O sono. O sono. O sono. O sono. Acordo.
Olho teu rosto de cansaço de uma noite mal dormida. Escorrego a mão pelo teu corpo. Incomodo-te com meu olhar de fome. Digo-te besteiras no ouvido e então... sexo.

7 comentários:

Poli disse...

Avvve mariahhhh...

xD
Eu não faria uma descrição melhor...
Lindo texto dindo!

beijokas

Darlene disse...

taí uma coisa q adoro fazer: escrever coisas q aparecem em minha mente, coisas q vem do nada, coisas premeditadas ou ainda coisas inventadas...
adorei tdo q vi e li aki em seu blog...
tenho um flog, mas tá meio largadin, ele...

bjuxxx

Roberta Costa disse...

uauuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu!!!

Nosssaaaaaaaaaaa..
meu Deus!!
Lindo Tedinho, amei!

beijOS
saudades

la bella caffe disse...

Ted leu ele para mim na noite em que as luzes acenderam e que o abraço por causa do medo era mais forte do que o tom da voz abafada por uma mão.

Amei, eu lhe disse isso pessoalmente.Vc tem talento...só podia ser amigo do boy.

Ted Sampaio disse...

hahaha De início fiquei com um pouco de vergonha em publicar este texto, mas depois fiquei de boa. Poli, as vezes até posso fazer melhor, muitos detalhes foram perdidos, da próxima vez, em vez de fumar um cigarro tentarei escrever tudo. hahahaha
Darlene, tudo isso aconteceu de verdade, assim como tudo que postei aqui, não foi nada inventado. Boy, pessoalmente tem toda uma entonação, acho que vc curtiu bem. hahahahaha
Betinha, obrigado pelo comentário.

Aila Esteves disse...

Adorei...
Lido e sentido...faço minhas suas palavras...vc sabe descrever as sensações através de palavras.

beijo grande

Irmão Diogo disse...

O nome do texto deveria ser "Seis sentidos pra fazer gente".