sábado, 10 de janeiro de 2009

O fim do "a gente"

Olhava os teus olhos vermelhos e lacrimejantes buscando um lugar qualquer, evitando pensar no momento. Eles eram sinceros, grandes, me davam medo. Eu sabia o que acontecia. Não acreditava, mas sabia. Passava minha mão, trêmula, antes descarada, sobre tua perna e desejava toda a sorte do mundo pra nós dois, precisaríamos.
Era a hora da despedida. Ficávamos por ali. O “a gente” passava a não existir mais. O “eu” e o “você” entravam, naquele momento, em nossas conversas. Corroíam e deixavam menos bonita e mais fria cada frase que saia de nossa boca em direção ao outro. Seríamos amigos, agora? Não sei quando, ou se vou me acostumar a te chamar pelo nome. Tínhamos nossos próprios apelidos já gravados em cada inicio ou término de frases.
O abraço frouxo, aquele último abraço, me abria os olhos pro quanto difícil seriam os próximos dias. Chegar em casa. Olhar minha cama. Dormir nela. Ela agora está maior, mais fria e menos divertida. Virar e rolar de um lado para o outro não parece diminuí-la ou deixá-la mais minha. Mas o “a gente” não existe mais e terei que me acostumar com o “eu”.
Encontro nossos amigos na rua. Me perguntam por você. Perguntam por nós dois (risos sem graça). A resposta parece causar grande surpresa, mas não apenas neles. Eu também custo a acreditar. Ameaço pegar o telefone. Ligar pra você. Pedir pra voltarmos. Mas não, já não somos mais os mesmos. Já não damos mais certo.
Não pensa que tudo foi ilusão, mas agora vai. O “a gente” já não existe mais. Você vai se sair bem. Também tentarei ficar bem (mais risos sem graça).

9 comentários:

Sayonara Moreno disse...

Lindo, bem escrito, tocante..cheio de sentimento!
Triste tb...Mas quem disse coisas tristes não podem ser lindasss?!!

bjão, Tedinho!!

Ted Sampaio disse...

Valeu Soraia.
As vezes coisas tristes são até mais bonitas ou teatrais, não sei, rs, que que as alegres. Mas ainda assim prefiro ficar com as alegres.
kkkkkkkkkk
Bjus e volte sempre.

Camila Moreira disse...

O "a gente" ainda existe!
Mas se a a afirmação anterior estiver errada, que o "eu" seja sempre lindo e talentoso, e o próximo "a gente" ainda mais feliz =]
Ótimo texto!

Calila das Mercês disse...

Tedito, acho que nunca te disse, mas te vez em quando, dou uma passadinha em seu blog pra ler palavras sábias de um jovem rapaz que eu gosto muito. Muito bom! Nunca mais tinha olhado. Aí hoje pensei, queria ler algo legal e pensei no seu blog. Sou ser seguidora!!! [rs]

Abraços

Vívian Aguiar disse...

Nossa! Arrepiante de verdade, Ted.
Pronfundo demais...
Adorei o seu texto.
... O primeiro de muito outros que pretendo ler!
Beijão ;*

Bzinho disse...

Às vezes o "a gente" nem chegou ao fim, ás vezes o "a gente" nunca terá um fim!

Experiência Diluída disse...

mais um texto lindo Ted, parabéns! Sempre passo por aqui para refrescar a mente com os seus belos textos!
Bjão

Ilani

Ted Sampaio disse...

Bom pessoal, obrigado pelos comentários. Eles são sempre muito importante pra mim. Alegro-me ao ver este meio quente (by Alene, hehehehe).
Só pra informar, o a gente voltou a existir. rs Queria muito escrever um outro texto sobre a volta, mas fiquei com preguiça. hehehehe

Irmã Diana disse...

Deixa de ser preguiçoso que quero ter mais uma emoção em saber desse "a gente"!!!

Very perfect!